3 Planos Cruciais para um Plano de Carreira na Agência

3 Planos Cruciais para um Plano de Carreira na Agência

Ao longo da minha jornada na Mestre, um dos maiores desafios que encontrei foi tratar sobre plano de carreira na agência. Isso porque é um assunto que depende de muitas variáveis, mas eu gostaria de te mostrar o essencial. Depois, você pode pensar e definir os caminhos profissionais dos seus colaboradores.

Dá só uma olhada nas sacadas!

O que rege o plano de carreira? 

O plano de carreira na agência é uma visão de desenvolvimento, tanto de conhecimento quanto de salário. Além disso, envolve a parte cultural da empresa. Sendo assim, você precisa descrever as competências que uma pessoa precisa ter ao longo da jornada e, também, qual a postura que você espera dela. 

O modelo de jornada de carreira da Mestre

Na Mestre, nós seguíamos o modelo I, ou seja, tínhamos um analista, um gestor e o diretor (no caso, eu). Só que abrimos a visão para usar o modelo Y, então, um analista pode seguir em a linha técnica ou voltada para a gestão de pessoas.

Assim, os colaboradores podem se sentir à vontade para fazer aquilo que eles têm mais prazer. 

Como criar o plano de carreira na agência? 

A partir do momento em que você tiver colaboradores, eles vão te perguntar sobre o plano de carreira na agência. É fundamental definir isso com muita clareza, pois, fica mais fácil encontrar pessoas que se identifiquem e, claro, que comprem as suas ideias. Mas, afinal, como montar o plano de carreira na sua agência digital? A partir dos seguintes aspectos:

Critérios para a promoção

Para dizer quando o colaborador será promovido, estabeleça um conjunto de metas + valores culturais a serem seguidos. Assim, você favorece quem tem uma alta vontade de crescer e, claro, se prepara para isso. 

Tempo para a ascensão 

O somatório de metas precisa valer por um período de tempo. Eu recomendo os prazos de um ano, seis meses e três meses. Menos do que isso, acredito que fica muito arriscado. 

Na Mestre, nós usamos os modelos de seis e três meses. Mas, por que isso? Como fazemos a divisão de cargos em: júnior, pleno e sênior — com três níveis em cada — eu consigo dar facilidade para promover as pessoas mais rapidamente. 

Aqui vale uma observação: o comum é que os colaboradores sejam promovidos em seis meses.  Quem consegue ser promovido em três meses, geralmente, está alocado no nível errado. Ou seja, na entrevista de emprego, talvez, eu não consegui identificar que aquela pessoa entregaria mais tarefas. 

Critérios de exclusão 

Para desenhar o plano de carreira na agência, os critérios de exclusão também são importantes. “Mas, o que significa isso, Ricotta?” São os pontos que podem cancelar a promoção dos colaboradores. 

Por exemplo, na Mestre, nós temos valores culturais e comportamentais (banco de horas, atrasos frequentes, importunações com clientes, etc.). Se a pessoa rompe com esses méritos, ela não ganha a promoção. 

A razão dos critérios de exclusão é que você precisa promover, apenas, as pessoas que realmente poderão ser um modelo a ser seguido dentro da sua empresa. 

Beleza? 

Isso aqui é gestão de agência na prática! Eu espero que você consiga definir o plano de carreira e crescer muito mais. 

Aproveite, ainda, outros conteúdos sobre empreendedorismo e gestão aqui no blog do Agência10x

Um abraço e até a próxima!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SAIBA COMO FAZER SUA AGÊNCIA DIGITAL VENDER MAIS
DIGITE SEU E-MAIL E BAIXE GRATUITAMENTE

WORKSHOP AGÊNCIA10X
INSCRIÇÕES ABERTAS
INSCRIÇÕES ABERTAS
INSCRIÇÕES ABERTAS
INSCRIÇÕES ABERTAS
INSCRIÇÕES ABERTAS
INSCRIÇÕES ABERTAS
INSCRIÇÕES ABERTAS
INSCRIÇÕES ABERTAS
INSCRIÇÕES ABERTAS
Inscrições abertas para o

Vem aí o Workshop Agência10x nos dias 06/02, 08/02 e 10/02

INSCREVA-SE E RECEBA ACESSO GRATUITO ÀS AULAS!